Logotipo_letreiro_VIRALATA.png

                                                RECICLANDO VIDAS

photo-1563730064098-67a30bcba68f.jpg

"Transformar a vida das pessoas pelo caminho da preservação do meio ambiente, isso é possível! É a nossa realidade!"

 

Eloíza Fernanda Pereira, 30 anos
Cooperada
 
“Aprendi a valorizar aquilo que eu achava que não tinha importância. Hoje, é disso que eu levo o pão de cada dia para minha casa, de onde tiro meu sustento. O meu esforço e de todo o grupo do Vira Lata consegue melhorar a minha vida. Me orgulho muito de fazer parte de um grupo de catadores que lutam com os altos e baixos que a vida tem e que sabe como é importante a nossa contribuição para o nosso Planeta e para nosso Brasil.”
 
Júlio Santos, 53 anos
Cooperada
 
“Sou da cidade de Jacinto, Minas Gerais. Aqui, consegui alcançar alguns objetivos na minha vida. Hoje, me sinto muito bem, sempre aprendendo uma coisa melhor na minha vida, me sinto um profissional com o trabalho que faço, adquirindo cada vez mais e mais experiências. Sou feliz por fazer parte desta equipe de cooperados e vivendo a cada dia uma nova etapa.”

 

 

Adiléia Fagundes, 57 anos
Cooperada

 

“A cooperativa pra mim é tudo! Significa uma família! É de onde eu tiro meu sustento. A cada dia aprendo mais e fazer parte dessa equipe é estar sempre correndo atrás dos meus objetivos. Aqui, tive descobertas e vivo grandes novidades. Crescendo cada vez mais e juntos, lado a lado. Agradeço por hoje ser uma Vira Lata.”

 

 

José Carlos Spínola
Cooperado

 

“Celebrar o Projeto Vira Lata é celebrar a história de uma preocupação ambiental, de compromisso e inclusão social. Precisamos acreditar e sonhar com um mundo justo e igualitário, onde o ser humano, imagem e semelhança de Deus, não viva excluído, mas seja agente de transformação ambiental e social. Não posso deixar de citar que Vira Lata e Reciclázaro nasceram no mesmo ano e que, uma e outra, colaboraram para o fortalecimento desse sonho que se tornou realidade: ambas acreditam no ser humano. Parabéns para todos!”

 

 

Delaine Romano
Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste
 
“Conheci a Cooperativa Viralata há alguns anos. O que me chamou a atenção foi o grau de profissionalismo com o qual a cooperativa é administrada. A cooperativa cresceu sem perder de vista seus objetivos: geração de trabalho e renda com os olhos fixos na cidadania. Hoje ela serve à cidade, coleta toneladas e mais toneladas de material reciclável, fazendo um trabalho com dignidade, no qual o ser humano é respeitado e valorizado.”
 
Darci de Oliveira
Presidente da Rede Cata-Vida

 

“Em nome de todas as cooperativas da Rede Cata-Vida, parabenizo Projeto Vira Lata pelos seus 18 anos de luta pela valorização do trabalho dos catadores e catadoras de materiais recicláveis. A Rede Cata Vida tem orgulho de ser parceira do Vira Lata e ficamos felizes em ver as conquistas desse Projeto, que para nós, é um exemplo de sucesso como gerador de inclusão social, trabalho, renda e cidadania. Parabéns!”

 

 

Eduardo Ferreira ( Dudu)
MNCR

 

"O projeto Vira Lata sempre lutou por políticas públicas de inclusão dos catadores. Quero, em nome do MNCR, parabenizar aos seus catadores pelo seu trabalho na cidade de São Paulo na coleta seletiva. Parabéns!”

 

 

Tião dos Reis Miranda
Padre

 

“O Vira-Lata acumula uma larga experiência e filosofia de recicladores. É um projeto que resgata vidas, recupera e edifica famílias e fortalece a cultura de uma cidade de São Paulo mais limpa e humana. Que o Senhor nosso Deus ilumine sempre todos que colaboram e renovam este Projeto Vira Lata.”

 

Rede Minuano de Catadores e Catadoras-RS

 

“A Rede Minuano de catadores e catadores do RS tem o maior prazer em cumprimentar o Projeto Vira Lata pelos seus 18 anos de muita luta em defesa dos catadores e do meio ambiente. Ao longo desta trajetória, fomos testemunhas do compromisso e fidelização do projeto com os mais pobres. Somos parceiros do Vira Lata na fábrica de Eco Telhas daqui do RS e, para nós, esta parceria tem grande relevância na inclusão social e no fortalecimento dos catadores enquanto categoria.”